Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someone

A Associação Nacional da Pecuária Intensiva (ASSOCON) contribui para a profissionalização da pecuária de corte no país, com a Escola de Pecuária Intensiva. Neste ano, as primeiras cidades que participam são Britânia/GO (26 e 27.03); Iaciara/GO (23 e 24.04); Barreiras/BA (28 e 29.05); Redenção/PA (28 e 29.06) e Barretos/SP (26 e 27/07).

 

“Ano após ano, aumenta o número de produtores rurais e seus colaboradores nas etapas da Escola de Pecuária Intensiva, da Assocon. O pecuarista está preocupado com as boas práticas e o aumento da produtividade e, assim, investe para entender melhor o ambiente no qual está inserido para se preparar para os novos desafios da atividade. Essa profissionalização da cadeia da pecuária indica claramente um viés de crescimento para as etapas da Escola de Pecuária Intensiva em 2018”, explica Bruno Andrade, gerente executivo da Assocon.

 

O Programa consiste numa série de treinamentos realizados em munícipios com vocação pecuária. Destinado para os colaboradores de fazendas: peões, capatazes, tratadores de gado e auxiliares em geral. O treinamento possui a duração de dois dias. Os temas apresentados por meio de palestras são: nutrição animal, sanidade, manejo racional, produção de silagem, controle de dados e gestão da propriedade.

 

A didática utilizada é direcionada para os colaboradores das fazendas, com conteúdo prático, direto e aplicável no dia a dia desses profissionais, com o objetivo de levar conhecimento prático sobre a produção de bovinos de corte para colaboradores de fazendas pecuárias; incentivar a troca de informações entre os participantes e aumentar a interação na pecuária; e apresentar conceitos, tecnologias e inovações para a melhoria da produtividade.

 

“A programação está de cara nova. Agora são dois dias de aulas teóricas. Optamos por condensar o curso e focar mais em teoria, já que na sala de aula mostramos como deve ser feito na prática. Percebemos que, muitas vezes, os participantes iam para o campo sem estarem preparados. Faltava conteúdo. Todas as etapas recebem a mesma programação, porém, cada assunto tem ênfase diferente dependendo do foco regional. Por exemplo: na parte de nutrição, são abordados os principais insumos e dietas tradicionais da região visitada. O mesmo acontece com sanidade, sendo tratados na aula problemas sanitários recorrentes da região. Isso vale para silagem e demais temas discutidos”, conta Andrade.

 

Em sete anos, foram mais de 35 edições realizadas, mais de 1.500 produtores e funcionários já foram capacitados. Esse projeto, que já visitou 22 diferentes cidades em todas as regiões, conta com o patrocínio e apoio de diversas empresas e entidades ligadas à cadeia da carne bovina. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas pelo site www.assocon.com.br  ou telefone (11) 5041-5548. O valor é de R$ 50,00 por participante. Os associados e colaboradores de confinamentos filiados à Assocon são isentos da taxa de inscrição.